O microcrédito do bolsa família pode ser usado para compras de alimentos, eletrodomésticos e pagar contas.

O Governo Federal regularizou uma permissão para conceder o microcrédito para ajudar famílias de baixa renda a melhorar seus pequenos negócios. Foram disponibilizados cerca de R$ 3 bilhões anuais.

Criando dentro do programa de ações federais do Plano Progredir, o beneficio pretende ser a porta de saída para as famílias que usufruem do bolsa família.

Veja Também: Conheça O Aplicativo Que Possibilita Os Jovens Viajar De Graça Pelo Brasil; Confira

Cada família beneficiária recebe em torno de R$ 120,00 por filho, e é necessário que as crianças estejam matriculadas e frequentando a escola e as vacinas em dia.

Saiba como conseguir empréstimos com o Bolsa Família

Foto: Reprodução

Recentemente foi disponibilizado um novo beneficio para as famílias que usufruem do bolsa família, chamado como microcrédito, os beneficiários podem solicitar pequenos créditos para ajuda-los

O beneficiário terá como responsabilidade de somente utilizar o valor que receber para pagamentos de parcelas associadas ao empréstimo.

Veja Também:  Aluno Agride Professor Em Sala De Aula Com Chute E Socos Na Zona Sul De São Paulo

Regras do empréstimo do Bolsa Família

Para adquirir o crédito, o beneficiário do bolsa família irá precisar de alguns pré-requisitos para conseguir. Lembrando que precisa estar enquadrado no Cadastro Único do país.

O empréstimo irá ser disponibilizado em período trimestral pelo Ministério do Desenvolvimento Social, como microcrédito. O valor concedido varia com o valor que recebe do bolsa família.

Após adquirir o microcrédito, o beneficiário do bolsa família receberá um cartão de crédito que irá permiti-lo efetuar compras e parcela-las com juros menores.

Veja Também: Vídeo revela como é cruel a realidade do antes e depois de um programa; Assista

Como solicitar o empréstimo

Os bancos autorizados para conceder o microcrédito são a Caixa Econômica Federal, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), agências de fomento, sociedade de crédito ao microempreendedor e à empresa de pequeno porte, bancos de desenvolvimento, cooperativas singulares de crédito, bancos comerciais, bancos múltiplos com carteira comercial,   e organizações da sociedade civil de interesse público.

O responsável para realizar os convênios, acordos e parcerias, ajustes e cooperação técnico-cientifica, será o Ministério do Trabalho.